PF DEFLAGRA OPERAÇÃO “DOMICIANO”

A ação também envolve a prisão de quatro empresários e comerciantes da região. 

Os policiais são suspeitos de praticar atos de corrupção contra usuários das rodovias que dão acesso a Uberlândia, com auxílio dos comerciantes e empresários.

Haveria indícios de que os acusados solicitavam propina de cidadãos que transitavam de forma irregular, deixando de lavrar autos de infração e demais sanções administrativas cabíveis. Os empresários e comerciantes são suspeitos de obter vantagens na relação com os acusados, sendo priorizados para atendimento de acidentes e ocorrências, gerando lucro.

A força tarefa – composta por aproximadamente 200 policiais (140 Policiais Rodoviários Federais e 60 Policiais Federais) e sete auditores da Controladoria-Geral da União – cumpriu os mandados nas cidades de Uberlândia, Canápolis, Monte Alegre, Itumbiara, Araguari, Centralina e Delfinópolis.

Os levantamentos iniciados pela Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal em 2016 levaram à instauração de inquérito na Polícia Federal que culminou na expedição dos referidos mandados. A Controladoria-Geral da União participou de análise da movimentação financeira e evolução patrimonial dos acusados, relação destes com outras pessoas físicas e jurídicas, além de fornecer levantamento de indícios de ilícitos administrativos.

Os presos foram encaminhados à Polícia Federal em Uberlândia e serão indiciados pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa, com penas que podem chegar a 15 anos de reclusão.

O nome DOMICIANO é relacionado a um antigo imperador romano (Tito Flavio Domiciano), do século I, que entrou para história pela sua intolerância com a corrupção no império romano.

Comunicação Social – PF/MG
(34) 3230 2000