Obesidade pode causar doença renal crônica

"Como se trata de uma doença silenciosa é difícil estabelecer um protocolo de sintomas que identifiquem o início de uma doença renal. A prevenção nesse caso passa principalmente por evitar outras doenças que estão associadas como a hipertensão, o diabetes e a obesidade", destaca a nefrologista Ana Beatriz Barra, gerente médica do grupo Fresenius.

A Fresenius e o Hospital 9 de Julho apoiam a campanha mundial de conscientização “Doença Renal e Obesidade. Estilo de vida saudável para rins saudáveis”, que será realizada por diversas entidades no Dia Mundial do Rim, em 9 de março.

Segundo explica a Dra. Maria Alice Barcelos, nefrologista e coordenadora do Centro de Rim e Diabetes do Hospital 9 de Julho (H9J), ainda não está totalmente esclarecido o motivo que leva obesos a terem maior risco de DRC, mas, possivelmente, pela sobrecarga contínua de filtragem do órgão e por mecanismos que levam, por exemplo, a uma hipertensão de estruturas dentro do rim. “Em um obeso, o corpo trabalha sobrecarregado e com os rins não é diferente. Por isso, o acompanhamento renal nesta população é muito importante”, salienta a Dra. Maria Alice.

Além de filtrar o sangue que, depois, é enviado para o coração, os rins secretam alguns hormônios, regulam a quantidade de líquido circulante no corpo e a pressão arterial.

Quando o corpo está com excesso de gordura, todas estas funções desequilibram-se e podem levar à sobrecarga do órgão. “Como temos dois rins e o órgão trabalha com alguma eficiência mesmo quando já possui lesões irreversíveis, quem está no grupo de risco e não faz acompanhamento pode descobrir a DRC tardiamente”, alerta.

Combate a obesidade
A Síndrome Metabólica também pode estar por trás da sobrecarga renal. “O aumento de gordura pode causar resistência à insulina e hipertensão, pois o organismo se autorregula para se manter em atividade. O rim sofre as consequências, mas órgãos como o pâncreas e o coração também ficam sobrecarregados”, lembra a médica.

Por isso, a conscientização sobre os riscos ligados à obesidade e às doenças renais é fundamental. Veja algumas dicas da especialista para quem quer ter uma vida mais saudável:

- Sal: evite usar aquele sachê de sal oferecido nos restaurantes. Normalmente, a refeição já está salgada na medida certa. Uma boa alternativa para as saladas é temperá-las com azeite e ervas.

- Hidratação: água é importante para que os rins operem mais equilibrado

- Colesterol: níveis normais de colesterol evitam problemas como hipertensão.

- Exercícios e alimentação saudável: esses dois pontos devem caminhar juntos para que obesos deixem o sedentarismo emagrecendo com saúde.

“Diminui o peso corporal é o primeiro passo para uma vida longe de complicações e de tratamentos longos e desgastantes como a hemodiálise. O quanto antes a pessoa começar a reverter o quadro, melhor”, finaliza a Dra. Maria Alice.

Incentivo:
Em apoio à campanha do Dia Mundial do Rim, no dia 09 de março, das 11h30 às 15h30, o Hospital 9 de Julho entrega kit informativo no Shopping Center 3 para quem tirar uma foto no local. A imagem estará disponível na página da instituição com a #rinssaudaveish9j

Fontes: Abeso http://www.abeso.org.br/atitude-saudavel/mapa-obesidade, DRC e Obesidade:www.jbn.org.br/export-pdf/224/28-03-07.pdf

Sobre o Hospital 9 de Julho: fundado em 1955, em São Paulo, o Hospital 9 de Julho tornou-se referência em medicina de alta complexidade com destaque para as áreas de Neurologia, Oncologia, Onco-hematologia, Gastroenterologia, Ortopedia, Urologia e Trauma. Possui um Centro de Medicina Especializada com atendimento em mais de 50 especialidades e 12 Centros de Referência: Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional; Rim e Diabetes; Cálculo Renal; Cardiologia; Oncologia; Gastroenterologia; Controle de Peso, Infusão, Medicina do Exercício e do Esporte; Reabilitação; Clínica da Mulher; Longevidade.

Com cerca de dois mil colaboradores e quatro mil médicos cadastrados, o complexo hospitalar possui 410 leitos, sendo 91 leitos nas Unidades de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgico com capacidade para até 22 cirurgias simultâneas, inclusive com duas salas híbridas (com equipamento de Hemodinâmica e Ressonância Magnética) e uma para robótica.

Fresenius Medical Care - Com sede em Bad Homburg, na Alemanha, é a maior companhia provedora de produtos e serviços para indivíduos com doenças renais, dos quais cerca de 2.8 milhões estão em tratamento dialítico. Por meio de uma rede de 3,504 clínicas de diálise, a Fresenius Medical Care fornece tratamento a mais de 300 mil pacientes ao redor do planeta. A Fresenius Medical Care é também líder na fabricação de produtos para diálise como máquinas e dialisadores. Nosso time é formado por mais de 105 mil colaboradores, distribuídos pelos cinco continentes. No Brasil, a empresa está presente há mais de 20 anos, com uma fábrica de insumos localizada em Jaguariúna (SP), head office no Rio de Janeiro e clínicas franqueadas em vários estados, onde atuam cerca de 3 mil colaboradores. O compromisso da Fresenius Medical Care é criar um futuro que vale a pena viver. Para pacientes. Ao redor do mundo. Todos os dias.
Acesse:

H9J - RMA Comunicação
Isadora Ferreira (11) 2244-5985 | 94187-6025 isadora.ferreira@agenciarma.com.br

Alethéia Rocha - (11) 2244-5972| aletheia.rocha@rmacomunicacao.com.br

Fresenius - Danthi Comunicações
Naila Oliveira (21) 3114-0779 | (21) 99274-3346 naila@danthicomunicacoes.com.br