Estudante de escola estadual de Alterosa faz mil pontos na redação do Enem

O resultado foi muito comemorado na cidade e a escola passou a chamar a atenção de outras unidades. Segundo o diretor Nilson José de Souza, os resultados serviram de exemplo para outros alunos.

“Ficamos muito contentes com essas notas e orgulhosos em nossa escola. Os resultados repercutiram muito nas redes sociais e na imprensa regional”. Nilson atribui o sucesso nas provas do Enem aos esforços tanto dos alunos quanto aos professores de Língua Portuguesa, Sabrina Gomes Merola e Rosângela Santos de Melo Silva.

Sabrina, que substituiu Rosângela nos dois últimos meses que antecederam as provas do Enem, contou que selecionou 12 temas que poderiam cair nas provas e um deles foi o escolhido: “Intolerância Religiosa”. 

“Durante esses dois meses os temas eram pesquisados pelos alunos e depois fazíamos debates em sala de aula, quando eram levantados os vários pontos de vista que eram trabalhados de forma a não ferir os Direitos Humanos”. Segundo Sabrina, os alunos já eram exemplares, mas se esforçaram muito para chegar aos resultados.

Fabrício disse que sua receita é ler muito e sobre assuntos variados. “Treinei muito em casa e na própria escola. A leitura estimula a criatividade e ajuda nos argumentos e na proposta de intervenção. Em minha redação, utilizei citações dos filósofos Friedrich Nietzsche (alemão) e Thomas Hobbes (inglês), que calçaram minhas argumentações”.

Fabrício estudou até o terceiro ano do Ensino Médio em escolas públicas. Fez o fundamental, anos iniciais, em escola municipal e os anos finais e Ensino Médio nas escolas estaduais deputado Jales Machado e Escola Estadual Bolivar Boanerges.

A partir deste ano passa a estudar Letras na Universidade Federal de Lavras (UNIFAL). A escola Bolivar Boanerges, em Alterosa, tem 700 alunos e oferece o Ensino Médio Regular e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Crédito (foto): Arquivo da Escola