APAC e AAPA criam Projeto para

APAC e AAPA se unem para recuperar vidas

Lagoa da Prata ganha novo programa para reflorestamento de áreas ambientais, em conjunto com as ações de reintegração social das pessoas que cumprem penas na APAC.

Na tarde do dia 12 de janeiro, foi firmado o Projeto Recuperar - Recuperando Vidas e Natureza entre a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) e a Associação Ambientalista dos Pescadores do Alto São Francisco (AAPA). Trata-se de um acordo, com apoio e aprovação do juiz da 1ª. Vara de Execução Criminal, Dr. Aloysio Líbano, visando a produção de mudas para reflorestamento e revitalização de áreas ambientais pelos internos recuperandos da APAC.

O nome, então, Recuperar, definido pelo próprio dr. Aloysio, expressa o principal objetivo desta união, associando a recuperação social dos detentos à recuperação das áreas ambientais que sofreram degradação. A ideia surgiu de um recuperando, Reveston Marcos de Almeida, que esteve em outras detenções e nelas aprendeu a lidar com cultivo de mudas.

O assunto chegou até o juiz Dr. Aloysio, e ele prontamente se dispôs a averiguar as possibilidades, como disse durante a assinatura do acordo: “O Reveston comentou que tinha conhecimento sobre sementes e cultivo porque tinha trabalhado com isso. Então eu falei para o diretor da APAC ‘semana que vem você vai ver se ele sabe mesmo, e faz um experimento’”.

Assim ele fez, estava montado um viveiro dentro da APAC. Diante das mudas, o Juiz viu a oportunidade para reflorestamento e a necessidade de um planejamento técnico e resolveu sugerir parceria com AAPA, uma associação que está há mais de 15 anos trabalhando firme nas questões ambientais de Lagoa da Prata, principalmente revitalização de áreas da Bacia do Rio São Francisco.


Para dar suporte técnico neste projeto, a consultoria de Frederico Muchon, mestre em Ciências Ambientais e especialista em Gestão Agroindustrial, estará à frente para orientar os trabalhos, desde a coleta das sementes, preparação do solo, demandas de espécies, até o pós plantio. A expectativa de todos os envolvidos é que o Projeto Recuperar, além, é claro, de cumprir seu papel de recuperação social e ambiental, possa se expandir e servir de modelo para outras regiões que também necessitam de revitalização de áreas verdes

Por:
Beatriz Vasconcelos
Jornalista
(37) 9-8836-0645
Beatrizvasconcelos100@yahoo.com.br